A nova atualização da Apple com o IOS 14 impôs algumas mudanças no pixel do Facebook, e isso vem causando algumas dificuldades para os gestores de tráfego… O cerne da questão é o advento da LGPD no Brasil e da GDPR na Europa, mas principalmente a Apple que decidiu atuar liberando a possibilidade dos usuários decidirem algumas questões.

Essas leis de proteção de dados pessoais deram aos usuários maior autonomia e poder de decisão sobre suas informações. Isso significa escolher quem pode utilizar seus dados. 

Para as empresas, é um grande desafio se adequar às leis que possuem muitos princípios, como finalidade (declarar o fim para o qual será utilizado determinado dado) e consentimento (obter o consentimento explícito do usuário para utilizar o dado). 

Ações eficientes de marketing e anúncios dependem diretamente da coleta de dados de aplicativos, como Facebook e Instagram. E é exatamente aqui que o IOS 14 interfere.

A atualização permite que o usuário aceite ou recuse a coleta de dados por parte das empresas. Assim, impacta nas métricas e nos recursos de mensuração de atividade, conversão e interesses. Ou seja, impacta no pixel.

Veja como lidar com o problema do pixel diante da atualização do IOS 14.

A atualização no IOS 14

A Apple fez uma nova atualização no IOS 14 recentemente que permite que o usuário impeça que o código das páginas seja enviado ao Facebook. Ou seja, quem trabalha com esses dados não tem mais a informação proveniente do pixel. E no que consiste a atualização?

Ela trouxe novos recursos de privacidade para os usuários. Eles conseguem acessar uma seção de informações sobre os aplicativos instalados no smartphone e mostrar como os desenvolvedores gerenciam os dados. 

Uma das permissões que aparece é a AppTrackingTransparency (ATT). O usuário pode permitir ou recusar o aplicativo de rastrear dados.

Outra função interessante é a de “Rótulos”. A cada atualização do aplicativo, os desenvolvedores devem disponibilizar na página do app (loja) uma seção que fala sobre a “Privacidade do app”. Ela serve para informar as práticas de coleta de dados. Os rótulos são divididos em 3 categorias:

  • Dados utilizados para rastrear você: informações sensíveis, como dados pessoais e localização;
  • Dados vinculados a você: dados que podem identificar o usuário;
  • Dados não vinculados a você: informações vinculadas a uma pessoa, mas que não a identificam.

Na prática, se o usuário proibir o monitoramento de suas atividades, os aplicativos não poderão rastreá-los.

O problema do pixel após a atualização

Antes de entender o que aconteceu com o pixel após a atualização no IOS 14, vamos explicar rapidamente como ele funciona. 

O pixel nada mais é do que uma porção de código. Quando o usuário utiliza o aplicativo do Facebook, suas ações são monitoradas dentro e fora da plataforma. Seu comportamento e suas ações externas são medidas, em caso de sites, pelo pixel.

Ou seja, ele identifica se um usuário acessou o site, quais páginas foram acessadas, se ele efetuou compras e dá outras informações.

Em uma campanha no Facebook Ads, há vários objetivos possíveis, como alcance ou conversão. Imagine que seu objetivo é fazer com que as pessoas acessem seu site.

Quem irá monitorar os dados, evoluir e otimizar essa campanha é o pixel (um código). A partir desses dados, é possível criar uma audiência com base nos dados do pixel (públicos personalizados e semelhantes).

Em outras palavras, o pixel consegue otimizar a máquina de anúncios do próprio Facebook. A plataforma tem interesse em mostrar os anúncios para as pessoas que estão convertendo e que comprarão o produto ou serviço.

Com o sucesso da campanha, a tendência é que o anunciante siga despendendo recursos na plataforma. 

O outro uso do pixel é categorizar corretamente quem converteu. Na prática e de maneira simples, o pixel constrói audiência, faz remarketing e vende usando anúncios.

Com a mudança do IOS 14, o pixel não consegue mais disparar suas informações por outros sites que não sejam do seu domínio. Ou seja, há uma limitação relevante no compartilhamento de dados.

Impacto da atualização do IOS 14 para anunciantes do Facebook

Se você já se deparou com avisos exibidos no próprio gerenciador de negócios do Facebook, já sabe que a atualização do IOS 14 está impactando em seus anúncios.

Monitorar e otimizar campanhas se tornou mais difícil, porque o problema do pixel afeta relatórios, eventos de conversão, anúncios dinâmicos, remarketing, criação de públicos e distribuição de anúncios.

Existem maneiras de contornar o problema, que demonstraremos a seguir. No entanto, é importante que você tenha consciência dos impactos da atualização para anunciantes do Facebook. Veja a seguir:

  • Sua publicidade será menos eficiente, porque sua capacidade de rastrear eventos e comportamentos diminuirá bastante. Vale lembrar que o rastreamento de conversão ou geração, o remarketing e outras práticas dependem da eficácia do pixel de rastreamento do Facebook.
  • De acordo com o próprio Facebook, baseando-se em seus dados, será possível notar menos vendas de anúncios no site devido à perda de personalização deles, uma vez que terão menos dados para criar um público mais fiel.
  • Também por essa perda, você poderá notar queda na receita resultante dos anúncios de instalação de aplicativos do Facebook (pessoas que criam aplicativos e os promovem usando anúncios no Facebook).
  • Pode ser que você precise recorrer a assinaturas e pagamentos no aplicativo, já que a Apple possui regras muito particulares;
  • Maior dificuldade para alcançar seu público ideal, o que limita o crescimento do negócio.

Como resolver o problema do pixel no IOS 14?

O Facebook achou um jeito de garantir a entrega, mas é preciso mudar a maneira como se lida com o disparo desses eventos. Veja o passo a passo a seguir:

1. Verificar seu domínio

Abra seu Business Manager, entre em Segurança da Marca e logo em seguida em Domínios. Lá, você deverá verificar seu domínio, pois o Facebook só consegue disparar o evento se o Pixel estiver no site.

2. Defina no máximo 8 eventos de conversão por domínio

É possível ter no máximo 8 eventos de conversão por domínio, e eles podem ser priorizados para otimizar campanhas.

Quem otimiza anúncios para eventos não priorizados não terá a veiculação para usuários de dispositivos IOS 14 ou mais recentes que optaram pelo não rastreamento dos aplicativos do Facebook e do Instagram.

E se eu quiser editar a prioridade dos eventos, é possível? Sim. Você pode editar a sua seleção de eventos de conversão no mesmo local.

A recomendação da própria plataforma é identificar os 8 eventos de conversão mais importantes para seus resultados e avaliar se é preciso realizar alterações na sua estratégia de campanha ou de mensuração. 

Somente o evento de prioridade alta será enviado quando o cliente realizar várias ações em uma janela de conversão. Os demais eventos, neste caso, registrarão números abaixo do esperado, ainda que façam parte dos oito. 

E como definir esses eventos? Dentro do Gerenciador de Eventos, vá para a opção de configurações de eventos da web e configure aqueles que você deseja monitorar, como “compra” e “início da finalização de compra”. 

3. Adicione um administrador secundário

Entre na opção “Centro de Segurança” e adicione pelo menos mais um administrador na conta (administrador secundário).

4. Ative a autenticação de dois fatores

No mesmo “Centro de Segurança”, acione a opção de autenticação de dois fatores para os administradores. Para que a opção esteja disponível, cada um deles deve ativar essa opção em seu Facebook pessoal.

5. Verifique sua empresa

Faça a verificação da empresa ainda na aba “Centro de Segurança”. Ela serve para autenticar e validar a empresa. Basta preencher todas as informações, enviar a documentação solicitada, fazer as comprovações necessárias e submeter ao Facebook para receber a verificação.

Isso diminui as chances de ter a conta bloqueada e encaminha para a resolução do problema. Eu fiz aqui já e não demorou muito, e foi bem tranquilo.

Bônus: prepare-se para o futuro com a API do Facebook

Em breve, devido às normas de segurança de dados ao redor do mundo, teremos mais mudanças no pixel. A previsão é proibir os cookies nos browsers, ou seja, não será possível disparar nenhum pixel em nenhum browser.

Para superar esse desafio, você terá que utilizar o PixelYourSite, uma API de conversão do Facebok. Com ele, há um aviso sobre a pessoa que está visitando o site ou convertendo etc.

Esse plugin de WordPress já pode ser instalado e é capaz de disparar o código em IOS 14 e também via API, já estando adequado para as próximas novidades.

API de Conversão do Facebook: PixelYourSite

Se você quer enviar os eventos de pixel diretamente para os servidores do Facebook, ignorando limitações do navegador ou bloqueadores de anúncios, o PixelYourSite é seu plugin! 

Essa API de conversão permite que seu site envie eventos diretamente para os servidores do Facebook. Esses eventos estão vinculados ao seu pixel e são processados pelo Facebook como eventos de navegador.

A principal vantagem é contornar as limitações dos navegadores ou bloqueadores de anúncios. E para configurar o plugin não é difícil

  1. Vá ao Gerenciador de Eventos do Facebook, selecione o pixel que deseja configurar e clique em Configurações. Quando se deparar com a seção “API de conversão”, clique em “Gerar token de acesso”. Copie o token.
  2. Abra o plugin PixelYourSite e adicione o token no campo dedicado do Pixel ID. Verifique se você marcou a opção de enviar eventos via API de Conversão. Salve as mudanças realizadas.

Com essa simples configuração, o PixelYourSite começará a enviar eventos via API junto com os eventos do navegador. Uma boa dica neste ponto é excluir qualquer cache que possa estar presente no site para garantir o uso da versão mais recente do código.

Se você quiser testar os eventos da API de conversão, basta entrar no Gerenciador de Eventos do Facebook e clicar em Eventos de Teste.

Copie o Código de Teste, abra o plugin PixelYourSite e adicione o código de texto no campo dedicado abaixo do ID do pixel. Salve a modificação. Caso tenha um plugin de cache, exclua seu cache.

A atualização do IOS 14 trouxe alguns impactos para que utiliza o Facebook Ads. Sob o guarda-chuva da privacidade e das novas leis de proteção de dados, os usuários de smartphones desse sistema operacional podem navegar pela internet e recusar a coleta de dados pelo aplicativo. 

Como consequência, os anunciantes perdem os dados que o pixel coleta e sofrem uma limitação relevante no compartilhamento de dados. A consequência é ter campanhas menos certeiras, com dificuldades em fazer remarketing, por exemplo.

Mas é possível driblar parcialmente a dificuldade com os passos que mencionamos.

Além disso, é importante se preparar para o que vem no futuro com o uso do PixelYourSite. Com esse plugin de WordPress, você consegue receber dados via API de conversão do Facebook. Inclusive de usuários do IOS 14.

Aproveite e conheça outras ferramentas de marketing digital que podem otimizar suas campanhas!

 

Curso Pocket LinkedIn
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x

Pin It on Pinterest

Share This