Apesar do termo mídias pagas parecer novo para algumas pessoas, o conceito por trás dele já é bastante antigo. De acordo com registros históricos, em 1.650 empresas inglesas já compravam anúncios em jornais diários de Londres para impactar os leitores e impulsionar as suas vendas.

Com o passar dos anos, novas mídias foram surgindo, como o rádio, a televisão e, mais recentemente, a internet. Com elas, novos formatos de publicidade foram sendo criados e sempre gerando novas oportunidades para as empresas divulgarem os seus negócios.

A popularização da internet, no entanto, colocou as mídias pagas em outro patamar. Até poucos anos atrás era muito difícil para uma empresa de pequeno ou médio porte fazer anúncios desse tipo, tendo em vista que é preciso dispor de muito dinheiro para produzir e veicular uma propaganda na televisão, por exemplo.

Porém, hoje em dia, qualquer empresa pode investir em mídias pagas, sem que precisem gastar uma fortuna para isso. Desde a padaria ali da esquina até a maior rede varejista do país, todos podem anunciar na internet e impactar os seus nichos de público.

Para que você entenda mais sobre as mídias pagas, as vantagens que elas oferecem e quais são os principais canais que você pode investir, desenvolvemos este artigo. Continue conosco e confira!

A importância das mídias pagas para o marketing hoje em dia

Antes de se aprofundar nas mídias pagas, é interessante que você entenda outras classificações que os canais de comunicação e marketing recebem. Isso porque, como você verá mais adiante, eles funcionam em conjuntos.

Os três pilares dos canais de comunicação, especialmente as redes sociais, são:
  • mídia própria: são os canais controlados pela sua empresa, em que todo o conteúdo publicado é criado, moderado e editado por você. São exemplos: as páginas e perfis em redes sociais, os sites e blogs, as newsletters e jornais corporativos, entre outras;

  • mídia orgânica: trata-se de exposições que a sua marca ganha gratuitamente. É o que acontece quando você faz um evento na sua empresa e um jornalista publica uma matéria falando dele para um portal de notícias da sua região, por exemplo. Outra situação do tipo acontece quando uma pessoa compartilha um post que você fez em uma rede social, fazendo com que os contatos dela visualizem o conteúdo e ele tenha um maior alcance;

  • mídia paga: são todas as exposições da marca que são pagas, ou seja, os anúncios na televisão, no rádio, os patrocínios em eventos e, falando especificamente de internet, os anúncios no Facebook, no Google, no Instagram e outros canais.

Lembra que falamos que as três modalidades de mídia funcionam em conjunto? Elas são como um mecanismo, em que cada uma representa uma peça fundamental para que uma estratégia de marketing nas redes sociais traga resultados positivos.

Imagine, por exemplo, que uma empresa criou uma página no Facebook, fez uma pesquisa aprofundada de públicos e personas e começou a produzir conteúdo. Nesse caso, ela criou uma mídia própria e construiu o primeiro pilar para a sua estratégia digital.

Com a publicação de conteúdos que são realmente interessantes para as personas que seguem a marca, a exposição orgânica tende a aumentar. Afinal, se julgarem o material útil, os seguidores começaram a interagir, deixar comentários, compartilhar os posts etc. Tudo isso faz com que a marca seja visualizada por mais pessoas, sem que precise pagar nada por isso.

No entanto, o processo de engajamento é um pouco lento, principalmente porque as redes sociais, como o Facebook, diminuem cada vez mais o alcance orgânico das publicações. É aí que entra o pilar das mídias pagas.

Podemos dizer que as mídias pagas são um grande catalisador

Elas alcançam mais audiência e engajamento com o público. Inclusive, ao investir em anúncios pagos, você também fará com que a exposição orgânica da marca cresça, já que a audiência “comprada”, interagirá e compartilhará o conteúdo, fazendo com que ele alcance outras pessoas, de forma orgânica.

Fazendo um comparativo com o universo off-line, podemos dizer que funciona como um lojista que abre o seu comércio em um shopping. Todos sabem que o aluguel nos centros comerciais é bem mais caro do que em outros espaços, além de serem cobradas diversas taxas de manutenção, segurança etc.

No entanto, para esse lojista vale a pena investir e ter esses gastos, já que ele sabe que a audiência dele está ali. As pessoas têm o hábito de ir ao shopping por diversos motivos, sem que a loja dele seja o principal chamariz.

De tal maneira, uma pessoa que vai ao cinema, por exemplo, pode passar na frente da loja, ver um produto na vitrine, se interessar por ele, entrar e fazer a compra, mesmo que isso não estivesse nos seus planos quando saiu de casa.

O mesmo acontece com as mídias pagas! As pessoas acessam diariamente os seus perfis no Facebook e no Instagram, para ver as publicações de seus amigos, compartilhar momentos do seu dia a dia, entre outras atividades. Nesse meio tempo, se a sua empresa investe em anúncios, os usuários poderão ser impactados com as suas mensagens e se tornarem leads ou clientes do seu negócio.

Em suma, podemos dizer que, se você trabalhar as suas mídias próprias (as orgânicas e as mídias pagas em sinergia), conseguirá resultados cada vez mais expressivos.

Ter resultados orgânicos até é possível, entretanto exige muito mais esforço para conquistar e manter essa posição. Com as mídias pagas, você terá um retorno muito mais rápido e é por isso que o investimento vale a pena.

Vantagens que as mídias pagas proporcionam para os negócios

Investir em mídias pagas proporciona diversas vantagens para os negócios. Listamos alguns dos principais deles. Veja, a seguir!

Aceleração do processo de vendas

Conforme explicamos no tópico anterior, as mídias pagas têm um efeito catalisador, ou seja, elas impulsionam os resultados do marketing digital.

Ao fazer esse investimento, o seu negócio cresce nas redes, tendo em vista que mais pessoas serão impactadas pelas suas publicações. Logo, você gerará mais leads e clientes para a sua empresa.

Conquista de destaque no feed das redes sociais

Antigamente, era comum que não existissem congestionamentos nas ruas, tendo em vista que eram fabricados poucos carros e eles eram muito caros, sendo difícil para o trabalhador comum adquirir um veículo.

Hoje em dia, grande parte da população dirige e usa os veículos para ir e vir do trabalho, para o lazer etc., ou seja, as ruas estão muito mais cheias. O mesmo acontece com as redes sociais na internet!

No início, eram poucas as empresas que tinham páginas no Facebook, por exemplo. Logo, era mais fácil de se destacar e ser visto de forma orgânica. Agora, a grande maioria das organizações têm páginas na rede e a disputa por audiência é muito maior. Logo, ao investir em mídias pagas, você se destaca e alcança as pessoas mais facilmente.

Conexão com determinados nichos

Uma das grandes vantagens das mídias pagas é conseguir falar diretamente com as pessoas que se interessam pelos seus produtos ou serviços e que têm potencial para se tornarem clientes.

Imagine, por exemplo, uma marca que vende tênis de corrida. Ela tem um público muito específico, que são pessoas que praticam esse tipo de esporte e querem ter mais conforto durante a atividade.

Dentro desse contexto, faz sentido para essa empresa comprar um anúncio na televisão, que é um veículo de massa, assistido por pessoas de diversos gostos, gêneros e faixas etárias ao mesmo tempo? Provavelmente não, concorda?

Agora, ao fazer um anúncio em mídias pagas, você pode segmentar e refinar o seu público. Nesse caso, escolha mostrar as mensagens para pessoas que curtem páginas de esportes, que têm uma faixa etária de acordo com a média de consumidores da sua marca, entre outras características.

Além de ser mais certeiro no alvo que recebe as mensagens, você também poderá trabalhar melhor a linguagem das mensagens, usando palavras e expressões que são mais persuasivas para esse público específico.

Facilidade para medir resultados

Outra grande vantagem que as mídias pagas proporcionam é a facilidade para medir resultados. Você poderá saber exatamente quantas pessoas visualizaram os anúncios, quantas clicaram em links, entre outras métricas que poderá acompanhar.

Ficar de olho nesses indicadores é muito importante para afunilar as estratégias, de acordo com as preferências do público e, dessa forma, conseguir resultados expressivos mais rapidamente.

Esses são alguns dos benefícios que você terá ao investir em mídias pagas, mas existem muitos outros, como promover o conhecimento da marca, posicionar-se no mercado, apresentar novos produtos para a sua base de audiência etc.

Principais canais para investir atualmente

Agora que você já conhece a importância das mídias pagas para os negócios, bem como as vantagens que elas trazem, deve estar se perguntando sobre quais são os melhores canais para investir, certo?

Apesar de empresas como o Yahoo! e a Microsoft, por meio do buscador Bing, oferecerem soluções de mídia paga, atualmente o mercado é dominado pelo Facebook e pelo Google.

São essas duas gigantes da tecnologia que trazem os melhores canais para investir em mídia paga atualmente. A seguir, falaremos sobre os principais deles.

Facebook Ads

Desde 2007, o Facebook possibilita a compra de anúncios na rede social, por meio de uma ferramenta chamada de “Gerenciador de anúncios”. Com bilhões de usuários no mundo, investir em anúncios nessa mídia é uma excelente estratégia para empresas de todos os portes.

No Facebook Ads, existem diversos formatos de anúncios nos quais você pode investir. Os principais deles são:

  • barra lateral direita: os anúncios são mostrados na barra que fica ao lado do feed de notícias, para as pessoas que acessam a rede social pelo desktop;

  • feed de notícias: os anúncios aparecem no feed de notícias, como se fossem uma publicação feita por um amigo do usuário;

  • tela de logout: formato destinado a grandes anunciantes, que mostram a publicidade antes do usuário fazer login ou ao deslogar do Facebook no desktop;

  • stories: anúncios entre as publicações feitas na ferramenta stories;

  • anúncios em vídeo: são mostrados por meio de interrupções do conteúdo, quando o usuário está assistindo vídeos longos no Facebook Watch, a plataforma de vídeo da rede social.

Instagram Ads

O Instagram é de propriedade do Facebook e, por isso, para fazer anúncios nessa rede social, também se usa o gerenciador de anúncios. Cada vez mais usuários utilizam essa mídia para compartilhar fotos e vídeos curtos, no feed de notícias e também nos stories.

Quanto ao formato, atualmente, as principais modalidades de anúncios são:

  • carrossel: é um conjunto com duas ou mais imagens, cada qual com uma descrição, que vão sendo mostradas conforme o usuário as desliza para o lado;

  • imagem única: trata-se de um anúncio com imagem única, que pode ser mostrado no feed de notícias ou nos stories. O usuário poderá ser convidado a clicar em um link ou arrastar para cima para acessar o seu site ou ver uma oferta, por exemplo;

  • vídeo: são conteúdos em formato audiovisual, que podem ter até 60 segundos de duração;

  • coleção: mostra diversos itens no formato tela cheia, ideal para empresas que desejam apresentar um catálogo de produtos, por exemplo.

Google Ads

Lançada ainda no ano 2000, a ferramenta de anúncios do Google é muito interessante e pode ser usada em paralelo com as estratégias de SEO, para que o seu negócio tenha mais resultados.

Basicamente, com os anúncios no Google, a sua empresa será encontrada quando os usuários fizerem buscas por termos relacionados aos seus produtos ou serviços. Se alguém pesquisar por “canecas personalizadas” e você vender esse artigo, por exemplo, o seu site aparecerá como opção para o usuário acessar.

Outra forma de utilizar o Google Ads é com a rede de displays. Nesse caso, eles têm formatos de banners, que são mostrados em sites e blogs parceiros, de acordo com o nicho da sua empresa.

Investir em mídias pagas é muito importante para quem deseja ter sucesso em estratégias de marketing digital. Elas fazem com que você possa pular etapas e conquistar resultados mais rapidamente. Por isso, considere esse investimento.

Gostou deste artigo? Nos acompanhe nas  redes sociais e receba sempre conteúdo de qualidade como este! Você nos encontra no Facebook, no Twitter, no Instagram e no LinkedIn!

 

Curso Pocket LinkedIn
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x

Pin It on Pinterest

Share This