Existe uma relação entre algoritmos e vendas, e você está prestes a conhecê-la. Algoritmos são sequências de regras que solucionam problemas. Na matemática, se relaciona a um modo de realizar cálculos. Na tecnologia da informação, se liga à automação ao receber valores de entrada e produzir valores de saída.

Mas estes conceitos não nos dizem muitas coisas, certo? Como isso influencia nas vendas de um negócio? Nós entenderemos melhor o tema quando aplicarmos os algoritmos na nossa prática diária, ou seja, na internet. Veja a seguir!

O que são algoritmos e como eles funcionam?

Quando você faz uma pesquisa no Google, o buscador retorna com páginas que melhor respondem à sua pergunta. Essas páginas aparecem de forma ranqueada em um piscar de olhos. Mas muitas ações são realizadas para que isso aconteça.

E como os robôs decidem o que vêm primeiro? Existem mais de 200 fatores de ranqueamento, como palavra-chave, links externos, design responsivo, velocidade de carregamento da página e outros.

Está percebendo alguma semelhança com o tema SEO (Searching Engine Optimization)? É exatamente isso. Essas são técnicas de SEO que influenciam no ranqueamento de um página.

No entanto, os robôs que escaneiam para fazer o ranking são inteligentes e adaptáveis. Novas páginas podem aparecer, dados diários podem elevar ou reduzir o posicionamento de uma página e muito mais. Esse grande banco de dados é retroalimentado a cada dia. E o responsável por tudo isso são os algoritmos do Google.

Se o assunto ainda te parece nebuloso, vamos a uma comparação mais simples. Algoritmos contam com a entrada e saída de dados mediados por instruções. São como receitas culinárias: ingredientes são os dados de entrada, o passo a passo da receita é o processamento lógico, e o prato final é o resultado (dados de saída).

No Google, você dá o comando da busca (dados de entrada), há um processamento lógico para encontrar as melhores respostas, e você recebe um ranking de páginas.

Ou seja, os algoritmos funcionam de maneira automatizada e inteligente. Mas quem os desenvolve não entrega as informações utilizadas para calcular o conteúdo entregue ao usuário. Por isso, é preciso estudar as estratégias que estão por trás de cada algoritmo para utilizá-lo a seu favor.

E os algoritmos de mídias sociais?

Na internet, já temos uma boa noção de como os algoritmos funcionam em buscadores, como o Google. É preciso destacar que cada plataforma tem seu próprio conjunto de análise. Para o Google, o que importa são as intenções de busca, o comportamento coletivo dos usuários, aquela página que responde às dúvidas de uma pessoa.

Mas e os algoritmos do Facebook e do Instagram, redes muito utilizadas por empresas?

Facebook

O algoritmo do Facebook é baseado em interações: cliques, curtidas, comentários, compartilhamentos, visualizações e demais reações sociais o alimentam.

O histórico do usuário também influencia. Já notou que você recebe mais publicações no feed daqueles amigos com quem interage mais? É o algoritmo atuando em sua rede social, tornando-a como um “jornal personalizado para cada pessoa”, como disse Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, em 2014.

Essa é, porém, uma abordagem bastante simplificada do algoritmo do Facebook, que contém mais de 100 mil variáveis. Ainda assim, podemos separar dois aspectos que norteiam a análise do comportamento do usuário e sua interação com o conteúdo disponível:

  • Relevância da publicação: considerando o histórico de interações, o algoritmo prevê uma tendência da publicação (curtida, comentada, clicada ou marcada como spam) e cria um score de relevância, organizando a ordem de aparição dos posts para cada usuário.

  • Origem da publicação: o Facebook permite que o usuário escolha quais atualizações de pessoas ou páginas quer ver primeiro. São as preferências do feed de notícias.

No Facebook Ads, utliza-se a mesma lógica. O diagnóstico de relevância ajuda o usuário a identificar o público-alvo para empresas que utilizam a estratégia. Assim, os ads podem melhorar a experiência dos usuários na rede social.

Instagram

O Instagram possui diferentes algoritmos que se influenciam. Existe um algoritmo para stories e outro para o feed. Com funcionamento similar ao do Facebook, eles são estimulados com interações (likes, marcações e comentários para feed, visualizações para stories).

Desde que foi adquirido pelo Facebook, o Instagram passou a focar na melhoria da experiência dos seus usuários. Na prática, significa estabelecer uma ordem de publicações no feed definida pelos seguintes fatores:

  • Número de comentários e curtidas (mede o engajamento);

  • Interação com o usuário da origem do post;

  • Horário da publicação;

  • Envio de directs e o tipo de conteúdo compartilhado com esses destinatários.

Outros algoritmos

Além do Google, do Facebook e do Instagram, existem outros algoritmos para ficarmos de olho. Muitos deles são importantes para as vendas do negócio e para criar autoridade.

  • YouTube: semelhante ao Google e ao Facebook, tem grande relevância do mecanismo de buscas, considerando os termos de pesquisa utilizados e o comportamento das pessoas na plataforma (recomendações automáticas);

  • TikTok: os algoritmos são alimentados de forma semelhante ao YouTube, considerando as interações entre os “tik tokers” e o engajamento dos conteúdos para gerar novas recomendações;

  • LinkedIn: algoritmos consideram os meios de interação (comentários, curtidas, reações sociais e compartilhamentos) e outros formatos, como a visualização de conteúdo no LinkedIn Pulse;

  • Spotify: os algoritmos da plataforma de streaming rastreiam hábitos de escuta para criar sugestões conforme o estilo musical ou tema ouvido com maior frequência pelo usuário;

  • Twitter: o usuário pode personalizar seu feed na ordem cronológica dos posts ou conforme as interações (com algoritmo).

Vale destacar, ainda, que existe a possibilidade de empresas implantarem um sistema próprio que utiliza algoritmos para analisar dados e guiar vendas. Essa é uma possibilidade relativamente recente, mas que vem crescendo ao redor do mundo. A ideia é utilizar a inteligência artificial sobre dados para ter vendas guiadas.

Como os algoritmos podem ajudar nas vendas de uma empresa?

O que são algorítimos?

Os algoritmos são fundamentais em uma estratégia de marketing digital. E, em nossa concepção, é esse marketing que poderá ajudar qualquer negócio a alavancar as vendas. Isso porque o mundo inteiro está online. E se o mundo está no ambiente digital, suas ações também devem alcançar esse ambiente.

Por isso, demonstramos a seguir como os algoritmos são essenciais para cumprir os objetivos das campanhas de marketing e aumentar as vendas da empresa.

Elevar o branding

Os algoritmos podem ser considerados mediadores de conteúdo, pois decidem o que o usuário verá. Em qualquer rede social, a ferramenta coleta dados a todo o momento para oferecer uma experiência personalizada. Considerando os fatores que mencionamos em cada caso, o objetivo é entregar publicações de qualidade.

Se você utiliza as redes sociais corretamente, entendendo os algoritmos, conhece aumentar o reconhecimento da marca da sua empresa. Ou seja, elevar o seu branding. Isso porque a plataforma de interação fará com que suas publicações tenha maior alcance e engajamento.

Em consequência, o usuário terá uma percepção positiva daquele conteúdo compartilhado. Com o tempo, você verá diferença no número de seguidores e de pessoas que interagem com seus perfis nas redes. É uma boa maneira de criar conexões com sua persona, captar leads e converter clientes. Ou seja, mais vendas.

Otimizar o marketing

Seguindo a linha de compreender o funcionamento do algoritmo, você notará que seu marketing será otimizado. Seus indicadores crescerão, porque os resultados de suas campanhas serão melhores. E se uma campanha de marketing tem bom desempenho, é sinal de melhores vendas.

Para exemplificar como isso ocorre, vamos tomar como exemplo suas práticas de inbound marketing. Ao se adotar essa estratégia, espera-se que uma pessoa desconhecida passe pelo funil de vendas e se torne um cliente.

No entanto, como fazer a atração de alguém que sequer sabe que você existe?

É possível optar pela mídia paga, claro, ou pelo tráfego orgânico. Na primeira opção, você deverá traçar boas estratégias para fazer links patrocinados no Google ou nas redes sociais. Afinal, precisa ter um público-alvo definido, uma comunicação adequada a ele e uma boa proposta de valor para atraí-lo.

No segundo caso, sua equipe de marketing utilizará ferramentas digitais para atrair visitantes para suas páginas. E é aqui que entram os algoritmos.

Nos motores de pesquisa, como explicamos, as estratégias de SEO são fundamentais para um bom ranqueamento. Nas redes sociais, os conteúdos de valor são o carro-chefe.

Em qualquer caso, é preciso atrair visitantes e convencê-los a se tornarem leads. Em seguida, começa a relação para, então, fazer uma oferta. Esse é o ciclo de vendas que dependerá diretamente dos algoritmos, porque você precisa entender como a mente do usuário funciona para se adequar às preferências.

Dessa forma, poderá interpretá-la e desenhar novas ações de marketing para vender mais. Ou seja, quando o assunto é marketing digital, os algoritmos podem colaborar, acelerar e otimizar as conversões em qualquer estratégia. Daí a importância de compreendê-los profundamente.

Tornar o site atrativo aos algoritmos do Google

No início do texto, explicamos como os algoritmos do Google funcionam. Se pegarmos outros buscadores, teremos novos fatores que influenciam no ranqueamento. No entanto, se compararmos todos os sites de buscas, poderemos ver uma constante: técnicas de SEO, que contribuem para melhorar o tráfego orgânico do seu site.

Em sentido oposto, se você não conhece os algoritmos e seu funcionamento, sequer poderá otimizar seu site com SEO. E isso que estamos falando apenas de conteúdo, porque a otimização completa de um site envolve outros conceitos de tecnologia, como codificação, responsividade e velocidade de carregamento do site.

No tocante ao conteúdo, a dica para tornar o site atrativo aos algoritmos é simples: tenha ajuda de um especialista em marketing digital. Ele será o responsável por otimizar a estrutura e o conteúdo do site, bem como criar um blog.

O blog é fundamental em uma estratégia de marketing de conteúdo, porque cria autoridade e relevância. Ao mesmo tempo, posiciona sua marca no mercado em uma posição de destaque.

Por isso, se pensar em algoritmos, pense em otimização do seu site. Assim, você conseguirá atrair mais cliques e visitantes. E esse é o primeiro passo de um potencial cliente: conhecer você.

Escolher os canais mais adequados

Cada plataforma possui um algoritmo. Seu público-alvo certamente tem suas preferências de canais de comunicação. Muitas pessoas são fisgadas com publicidades no Instagram e no Facebook, enquanto outras gostam de entrar diretamente no site da empresa.

O ponto aqui é entender que, com conhecimento dos algoritmos, seu gestor de marketing saberá a melhor estratégia para aumentar suas vendas. Isso porque analisará os critérios considerados pelos algoritmos em diversos canais sociais para elencar as plataformas mais eficazes e que geram melhores resultados.

Uma estratégia baseada em engajamento precisa ser mais focada no Facebook. Uma campanha que demanda publicações urgentes e rápidas é mais adequada para o Twitter.

Sendo assim, a partir da compreensão sobre o funcionamento de cada plataforma, junto com outros critérios, você terá mais clareza sobre onde apostar as fichas da presença online da marca.

Criar conteúdos de qualidade

Ainda nessa linha de canais mais adequados, SEO e otimizar marketing, chegamos a um ponto fundamental. Os algoritmos também deve orientar a criação de conteúdos de qualidade. Isso porque uma empresa deve focar na experiência do usuário, e cada canal possui uma forma de funcionamento diferente.

No Instagram, a imagem é fundamental. No Twitter, o recado precisa ser rápido. No Facebook, há uma mescla de conteúdos que funcionam para cada caso. Adequação é sinônimo de qualidade, porque ela se relaciona diretamente com o alcance (relevância) na plataforma.

Com um conteúdo de qualidade e relevante, você terá um destaque maior em cada plataforma. Assim, poderá gerar mais vendas.

Ao compreender os algoritmos, você poderá traçar um ótimo planejamento de marketing digital para atrair desconhecidos e convertê-los em clientes. Algumas ações pequenas podem fazer a diferença. Tornar o site mais atraente e criar bons conteúdos são algumas delas. Com isso, é possível otimizar o marketing digital e atrair mais vendas.

Para tanto, fica nosso alerta de se manter sempre atualizado com as novidades dos algoritmos. Uma pequena mudança, como aquelas que ocorreram no Instagram recentemente, podem diminuir bastante o alcance dos seus post. Entenda o algoritmo para tirar o melhor dele e realizar um ótimo marketing online!

E então, que tal começar conhecendo os passos para criar oportunidades de vendas com o marketing digital?

Pin It on Pinterest

Share This